Notícias




Sobre a Anpecom:
                                                                       
              Assembleia da Anpecom e                             Encontro de Agentes do Supera
                  Fórum Nacional EdC                             Anpecom e AMU fortalecem o programa 



Notícias relacionadas que separamos para você:
                       
                       
                       
                       
                       
                       
















  Um precioso dom 
"Renegar o nosso eu para deixar agir o Espírito Santo".


Crise para quem? - A contribuição do sistema financeiro para a crise econômica.



"Vi Vendo Experiências"

Este vídeo é especial pois muitos desses agricultores tenho certeza passaram por Terezinha Pinheiro. Acho que Luciano que fala no vídeo é aquele amigo de Terezinha que me ligou no dia que ela partiu. Um momento especial. Penso que Terezinha lá do céu contempla os frutos deste trabalho. 



Imposto de Renda




Divulgue!
Campanha da Fraternidade 2016

            Material para trabalhar com as crianças





Campanha Global

Caminhar é um direito de todos e as cidades precisam oferecer ambientes seguros para o deslocamento a pé, seja para ir ao trabalho, ao mercado, para levar uma criança à escola, todos os caminhos precisam ser seguros e com fácil acesso. Todavia, as ruas se transformaram em áreas exclusivas para o transporte motorizado, com cruzamentos perigosos e calçadas estreitas ou inexistentes. Ao longo dos anos, o deslocamento a pé se tornou algo perigoso e mais de 5.000 pedestres morrem por semana no mundo.
O ITDP Institute for Transportation and Development Policy está em campanha global para levantamento de recursos, com o tema "Right To Walk", ou em tradução livre, "direito de andar". Se você apoia nosso trabalho e a transição para uma mobilidade urbana mais sustentável, apoie também esta causa: doe e/ou ajude a divulgar a campanha ‪#RightToWalk‬






ITDP Brasil no Programa Cidades Sustentáveis

O ITDP Brasil se tornou um parceiro do Programa Cidades Sustentáveis e vai contribuir com 2a edição do Prêmio Cidades Sustentáveis na categoria de mobilidade. O programa conta com a participação de mais duzentas cidades que assinaram a carta compromisso para promover o desenvolvimento sustentável nos municípios brasileiros e oferece uma plataforma que funciona como uma agenda para a sustentabilidade, incorporando de maneira integrada as dimensões social, ambiental, econômica, política e cultural e abordando as diferentes áreas da gestão pública em 12 eixos temáticos.
Neste cenário, cada vez mais aumenta a consciência de que não é possível permanecer com o atual modelo de desenvolvimento. É preciso criar a transição para um desenvolvimento sustentável, que integre as dimensões social, ambiental e ética, baseado em uma economia verde e responsável.






Adaptações Climáticas

Em junho de 2013, o Governo Federal publicou o primeiro Plano Setorial de Transporte e de Mobilidade Urbana para Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima (PSTM), conforme exigência do Decreto nº 7.390, de 09 de dezembro de 2010, que regulamenta a Política Nacional sobre Mudança do Clima (PNMC). O PSTM buscou identificar cenários de emissões de CO2 no setor de transportes e mobilidade urbana, com o objetivo de delinear as estratégias de desenvolvimento e de implantação das medidas de mitigação indicadas.
Para contribuir com esse processo, o ITDP Brasil realizou – em parceria com a Embaixada do Reino Unido e o Ministério das Cidades – uma reunião técnica para discutir o tema “Adaptação da Mobilidade Urbana às Mudanças Climáticas”. O encontro teve como objetivo principal coletar subsídios para a revisão do PSTM. Saiba mais aqui
           Folha de S. Paulo

Jovens em tratamento contra o vício em drogas estrelam musical em SP 


                                                                                                            


Ajuda a MG / TIME-OUT

"Diante do ódio um gesto de amor é capaz de deter a mão de um terrorista." (Chiara Lubich)

É com grande comoção que acompanhamos diariamente tantas notícias de conflitos, guerras, desastres naturais a nível mundial. Em especial nos últimos dias, seja pelo desastre do rompimento das barragens na nossa vizinha Mariana-MG ou pelos atentados ocorridos em Paris. Todas essas situações nos interpelam a algumas perguntas: "onde nós estamos no meio de tudo isso?"; "o que podemos fazer diante dessas catástrofes?".
De modo bem prático, tantas instituições/ONG/paróquias/movimentos/Cruz Vemelha estão recolhendo alimentos, roupas, mas sobretudo água mineral para os desabrigados pelo desastre ocorrido nas cidades (tantas em estado de calamidade pública) de Minas Gerais. Impulsionamos todos a procurarem nas suas cidades um modo de colaborar por essa situação.

Mais uma vez, buscando ter o coração e a mente livres de julgamento imediatos, sem nos deixarmos levar pelo raciocínio dicotômico (bem x mal; ocidente x oriente; políticos x população) queremos também nós, os Jovens por um Mundo Unido, responder a essas perguntas.
Em 28 de dezembro de 2012, Maria Voce (presidente do Movimento dos Focolares) disse: "(diante) destas guerras absurdas, apenas Deus pode responder à necessidade de paz que existe na humanidade. É preciso uma oração forte, potente”, “com uma fé renovada que Deus pode fazê-lo, e se for pedida em unidade, Deus vem ao nosso encontro”. Ela lembrava o pedido de Chiara Lubich (fundadora do Movimento dos Focolares), no longínquo 1991, durante a guerra do Golfo, pela oração do TIME-OUT. Se na prática esportiva o termo é utilizado para uma pausa temporária no jogo, para nós é utilizado para "responder à necessidade de paz da humanidade. Todos os dias às 12h, um momento de oração para pedir a paz."
Retomemos a prática do TIME-OUT portanto, com os jovens como protagonistas. “Jesus é o Príncipe da Paz”, conclui Maria Voce, pedindo o dom da paz à humanidade “daquela paz justa, que permita a todos, de qualquer fé, condição, país, viver serenamente; que partilhe este dom da Paz com todos os homens”.
Sugestão de oração do  TIME-OUT: "Eterno pai, unidos em nome de Jesus, te pedimos a paz para o mundo, para que não existam mais guerras e conflitos em nenhuma parte da terra. Que inspirados pelos teus ensinamentos possamos ser, em primeira pessoa, construtores daquela paz justa, sem distinção de fé nem de nacionalidade. Pedimos também que se resolvam os problemas dos países que sofrem pelas graves situações econômicas, políticas e sociais; enfim, pedimos que o mundo unido se torne uma realidade. Amém"

Encontro marcado com todos ao meio-dia, nas nossas cidades, para pedir unidos o dom da paz.

Os Jovens por um Mundo Unido

--
Clever S. - Fortaleza CE
+55 85 996427653
skype: souza.clever

Visitem:Pontos para se levar os donativos em Brasília.

ÁGUAS CLARAS:

Visitem:

🔵AV.ARAUCARIAS,1395 POSTO BR
🔵AV.DAS CASTANHEIRAS (ANTIGA BRASAL)
🔵 AV.JEQUITIBÁ, RUA 37 SUL (BAHAMAS)

TAGUATINGA NORTE
🔵 QND 15, TAGUATINGA NORTE

ASA SUL
🔵 108 SUL, RUA DA IGREJINHA (PLANO PILOTO)

GUARÁ
🔵QE 13 GUARÁ 2

TAGUATINGA NORTE
4a Igreja Presbiteriana de Taguatinga
⚫ QNJ Área Especial 08 -

TAGUATINGA SUL/AREAL
Academia Atlas
🔴 QS 05 avenida areal lote 10


🔵 UNB
Centro acadêmico de agronomia - ICC SUL (minhocão)

🔴 ESTAÇÃO PIZZA: avenidas das castanheiras lote 1250, loja 08


🔴 EDIFÍCIO ESTAÇÃO XVI - em frente à Cia Toy


🔴 LOJA MAMÃE COLIBRI: Av. das araucárias lote 1.205 ao lado do Frans café


🔴 QUADRA 103 lote 09 edifício Carlos Gomes


🔴 Qd. 115 lote 23 Vila Maria Auxiliadora - SAD


Mobilidade


Recebi de Dr. Julio Cesar Carneiro

A que servem as velocidades excessivas em nossas avenidas?

Ao comercio? Aos moradores? Ao combalido sistema público de saúde? Às crianças, adolescentes e idosos? Aos jovens motoristas ou aos sociopatas do volante que sem noção do perigo provocam acidentes e lotam os hospitais?

Servem apenas às empresas de ônibus e aos cidadãos que querem descontar no transito o atraso da vida. 

A velocidade de 60km na av. comercial, que é a mesma do pistão norte e sul, não nos serve mais e nunca foi compatível com o tipo de via. 

Existe algum critério para propor uma mudança para 40km/h? 

Existe alguma forma de questionar junto ao Ministério Público, porque nas instancias técnicas do atual e dos governos anteriores essa questão foi colocada, mas eles não dão a mínima importância.

De qualquer forma, nos centros urbanos mais bem administrados e com uma melhor consideração pela vida humana, as velocidades estão sendo diminuídas. O efeito para o comercio, para a diminuição dos acidentes e para a qualidade de vida é impressionante.

Independente dos péssimos projetos que setores influentes do governo estão pensando para Taguatinga, a diminuição da velocidade é uma exigência imediata para a qualidade de vida. Talvez essa seja uma estratégia boa de se trabalhar nesse momento. 

Segue uma reportagem sobre o tema na Folha de São Paulo


Clique no link abaixo para ler o texto completo:

'Limites de velocidade nas cidades do Brasil são altos', diz diretor do Banco Mundial
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/11/1707934-limites-de-velocidade-nas-cidades-do-brasil-sao-altos-diz-diretor-do-banco-mundial.shtml

Folha de S.Paulohttp://www.folha.com.br/



TRANSFORMAR O GRITO DE PARIS EM ESPERANÇA

[15/11 15:44] ‪+55 61 9211-9598‬:


Declaração de Maria Voce, Presidente do Movimento dos Focolares, após os recentes acontecimentos terroristas em Paris


«Diante dos dramáticos acontecimentos em Paris, ontem à noite, que se somam a outros recentes em muitas outras áreas do mundo, Paris_01estamos de luto, juntamente com todos que foram atingidos em seus afetos e com aqueles que acreditam que a unidade da família humana é possível.
Com consternação e na firme condenação desse tipo de atos contra a vida humana, uma pergunta surge com força: demos todos os passos e fizemos todas as ações possíveis para construir as condições necessárias para favorecer mais igualdade, mais solidariedade, mais comunhão dos bens, pelas quais a violência e as ações terroristas perdem a possibilidade de atuação?
Diante de um quadro perverso, é evidente que não há uma única resposta. Mas também é evidente que não é a reação incontrolada à violência que fará retroceder aqueles que querem aniquilar as forças vivas dos povos e a sua aspiração a uma convivência em paz.
A convicção de que o mundo pode caminhar em direção à unidade e superar o conflitos e a violência das armas, continua viva na alma e na vida de todos aqueles tem no coração o amor por todo o homem e pelo futuro da família humana e desejam realizá-la através de ações políticas, dos instrumentos da economia, das regras do direito.
O Movimento dos Focolares, enquanto chora com quem chora, continua a acreditar no caminho do diálogo, do acolhimento e do respeito pelo outro, independente de quem seja e da sua proveniência, crença religiosa e etnia. Por isso, junto com aqueles que, nas suas várias responsabilidades, trabalham mesmo com um risco pessoal pela paz, os Focolares renovam o próprio compromisso em intensificar e multiplicar ações e gestos de reconciliação, espaços de diálogo e de comunhão, ocasiões de encontro e de partilha em todos os níveis e em todas as latitudes, para recolher o grito da humanidade e transformá-lo em renovada esperança».
[16/11 08:31] ‪+55 61 8172-3207‬: A j u d a  aos desabrigados de Minas:
"Conseguimos nosso primeiro caminhão com destino a Valadares. Ele sairá na terça-feira. Portanto trabalharemos em esquema de multirão, para arrecadar o máximo possível, até segunda-feira (16/11). Lembrando que eles estão precisando apenas de água mineral.
Já conseguimos o apoio de alguns lugares e estabelecimentos que estarão de portas abertas para servir como pontos de coleta.  Estou enviando em anexo os endereços. Agradeço a todos os que estão dispostos a ajudar e peço que continuem nessa corrente do bem. Divulgue, espalhem e vamos ajudar aos que mais precisam."

 Uma revista atual que ajuda a uma melhor qualidade de vida.


Uma revista imperdível...




Chega todo mês com uma variedade maravilhosa de leitura... E não é tão cara a assinatura como as outras... Vale a pena para a nossa melhor qualidade de vida...Para quem é professor, aluno, pesquisador ou mesmo para pesquisa das crianças…Para trabalhos escolares.
                                              Conceição Pinheiro
                                            moreira.mcp@gmail.com



O Papa Francisco, que tem formação em Química Alimentar, dará o seu melhor para apresentar a melhor ciência disponível
Para ameaçar China e manter hegemonia global, Washington desejava recuperar autossuficiência em combustíveis e afastar-se do Oriente Médio. Faltou combinar com a Arábia Saudita. 
A montadora é famosa por seus carros elétricos, cuja tecnologia dispensa gasolina. Ela poderá se tornar a primeira marca de automóveis premium "livre de crueldade".
Estado anuncia restrições para produtores protegidos há um século
Nesta quinta-feira (11/06), Izabella Teixeira foi ao Legislativo demonstrar a proposta de corte de gases de efeito estufa que o Brasil defenderá na COP 21, programada para dezembro em Paris
O aquecimento do Ártico está mudando significativamente o ecossistema e as relações entre as espécies
Abrindo espaço na mídia para um planeta em transformação

 

 

   http://youtu.be/M2VqIEvNLro 

Veja:

 Cuidados com o celular.

 

Reforma política


Seminário no Vaticano por uma economia «inclusiva»
21 Julho 2014
As máximas autoridades da economia mundial reunidas com o Papa. Tema central: a urgência de não reduzir o ser humano a “objeto descartável”. O trabalho de articulação da Economia de Comunhão.
2014_07_economia_inclusiva_3Um diálogo aberto entre economistas “alternativos”, mundo financeiro e sociedades transnacionais. Entre os presentes, o Nobel da Paz, Yunus (“o banqueiro dos pobres”), o secretário geral da Cáritas Internacional, Michel Roy, e Juan Grabois (argentino, fundador do movimento dos excluídos do trabalho), e ainda, o secretário geral da OCSE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, na sigla em italiano), José Ángel Gurría, e os máximos representantes do Fundo Monetário Internacional, do Banco Mundial, do grupo financeiroGoldman Sachs, e de empresas multinacionais como Ferrero e Nestlé. Presentes também os economistas Stefano Zamagni, Leonardo Becchetti e Luigino Bruni (coordenador do projeto Economia de Comunhão), entre os apoiadores do evento.
A proposta do encontro – «Bem comum global. Por uma economia cada vez mais inclusiva» –  nascera logo após o lançamento da Evangelii Gaudium, tão atenta aos temas sociais, em especial nos pontos onde estigmatiza a economia global como uma economia da exclusão. Na linha destas reflexões reuniram-se no Vaticano, dias 11 e 12 de julho, os 50 especialistas, sob o auspício do Conselho Pontifício Justiça e Paz, para aprofundar o diálogo que levou à assinatura de um documento por uma economia que coloque o homem ao centro, assinado por todos os participantes, com o título: «Para além da globalização da indiferença, por uma economia mais inclusiva».
2014_07_economia_inclusiva_2Nele salienta-se a importância de que o mercado retorne à sua vocação inclusiva e de criação de trabalho e riqueza. Convidam-se os responsáveis das instituições a uma ação mais decidida contra os paraísos fiscais; de salvaguarda da biodiversidade nas formas econômicas e financeiras, hoje ameaçada por um pensamento único, que anula as especificidades locais e territoriais, para dar espaço a novas instituições financeiras que garantam a inclusão dos mais pobres; de reimplantar a teoria econômica sobre hipóteses antropológicas mais humanas e realistas; de combater a discriminação da mulher, o tráfico de seres humanos, a criminalidade internacional, a corrupção e a reciclagem de dinheiro.
O evento chamou a atenção do conhecido periódico de economia “Wall Street Journal”, que em um artigo sublinha como “o debate interessa não só a Igreja. Os católicos constituem 17% da população mundial e uma grande parte na América Latina e em vastas regiões da Europa. Por isso, os ensinamentos da Igreja no campo econômico podem influenciar a finança em nível mundial”.
«Refletir sem medo, refletir com inteligência», foi o convite do Papa Francisco aos participantes. E dirigiu a atenção ao cerne do problema que a crise colocou em evidência: «o reducionismo antropológico». O homem que perde a sua humanidade «torna-se um instrumento do sistema, sistema social, econômico, sistema onde predominam os desequilíbrios», e conduzem à «atitude do “descartável”: descarta-se o que não serve, porque o homem não está no centro». «Muitas coisas tocaram-me no Papa Francisco – comenta Luigino Bruni – Antes de tudo a sua escuta, como se estivesse ali inteiramente para nós, esquecido até de comer. E depois, a sua gratidão, a palavra que mais repetiu foi “obrigado”. “No mundo hoje não existem pessoas mais competentes que o Papa”, disse-me Carney, diretor do Banco da Inglaterra, sentado ao meu lado. É verdade. E nesta“Davos dos pobres” o Papa ensinou-nos a escolher o ponto de observação sobre o mundo. Ele escolheu o lugar de Lázaro, que está embaixo da mesa, com os cachorrinhos, e de lá olha para cima, vê o homem rico em cima, mas vê também o céu. O seu convite é de que olhemos o mundo, e o céu, junto aos Lázaros de hoje. No final eu propus que esta “Davos dos pobres” torne-se bienal, um convite que tem boas probabilidades de ser atendido».

                    

A justiça foi feita: Deus é justiça

Comunico a todos, principalmente a população de João Pessoa - PB que a pessoa que tirou a vida de minha irmã Terezinha Pinheiro já está nas mãos da justiça e está sendo cuidado, porém não poderá ficar solto porque possui doença mental... A justiça de Deus foi feita e a dos homens também. A promotora Ivete comunicou a uma amiga que ele ficará sempre num hospital para doentes mentais.







Música do GEN ROSSO


Forte sem violência                                

Discurso do Papa.

"Senhora Presidenta, Ilustres Autoridades, Irmãos e amigos!
Quis Deus na sua amorosa providência que a primeira viagem internacional do meu Pontificado me consentisse voltar à amada América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Dou graças a Deus pela sua benignidade.
Aprendi que para ter acesso ao Povo Brasileiro, é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração; por isso permitam-me que nesta hora eu possa bater delicadamente a esta porta.
Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu Nome, para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração; e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: “A paz de Cristo esteja com vocês!”
Saúdo com deferência a senhora presidenta e os ilustres membros do seu governo. Obrigado pelo seu generoso acolhimento e por suas palavras que externaram a alegria dos brasileiros pela minha presença em sua Pátria. Cumprimento também o senhor governador deste Estado, que amavelmente nos recebe na sede do governo, e o senhor prefeito do Rio de Janeiro, bem como os Membros do Corpo Diplomático acreditado junto ao governo brasileiro, as demais autoridades presentes e todos quantos se prodigalizaram para tornar realidade esta minha visita.
Quero dirigir uma palavra de afeto aos meus irmãos no Episcopado, sobre quem pousa a tarefa de guiar o Rebanho de Deus neste imenso País, e às suas amadas igrejas particulares. Esta minha visita outra coisa não quer senão continuar a missão pastoral própria do Bispo de Roma de confirmar os seus irmãos na Fé em Cristo, de animá-los a testemunhar as razões da Esperança que d’Ele vem e de incentivá-los a oferecer a todos as inesgotáveis riquezas do seu Amor.
O motivo principal da minha presença no Brasil, como é sabido, transcende as suas fronteiras. Vim para a Jornada Mundial da Juventude. Vim para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo, atraídos pelos braços abertos do Cristo Redentor. Eles querem agasalhar-se no seu abraço para, junto de seu Coração, ouvir de novo o seu potente e claro chamado: "Ide e fazei discípulos entre todas as nações".
Estes jovens provêm dos diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade.
Cristo abre espaço para eles, pois sabe que energia alguma pode ser mais potente que aquela que se desprende do coração dos jovens quando conquistados pela experiência da sua amizade. Cristo “bota fé” nos jovens e confia-lhes o futuro de sua própria causa: “Ide, fazei discípulos”. Ide para além das fronteiras do que é humanamente possível e criem um mundo de irmãos. Também os jovens “botam fé” em Cristo. Eles não têm medo de arriscar a única vida que possuem porque sabem que não serão desiludidos.
Ao iniciar esta minha visita ao Brasil, tenho consciência de que, ao dirigir-me aos jovens, falarei às suas famílias, às suas comunidades eclesiais e nacionais de origem, às sociedades nas quais estão inseridos, aos homens e às mulheres dos quais, em grande medida, depende o futuro destas novas gerações.
Os pais usam dizer por aqui: “os filhos são a menina dos nossos olhos”. Que bela expressão da sabedoria brasileira que aplica aos jovens a imagem da pupila dos olhos, janela pela qual entra a luz regalando-nos o milagre da visão! O que vai ser de nós, se não tomarmos conta dos nossos olhos? Como haveremos de seguir em frente? O meu auspício é que, nesta semana, cada um de nós se deixe interpelar por esta desafiadora pergunta.
A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo e, por isso, nos impõe grandes desafios. A nossa geração se demonstrará à altura da promessa contida em cada jovem quando souber abrir-lhe espaço; tutelar as condições materiais e imateriais para o seu pleno desenvolvimento; oferecer a ele fundamentos sólidos, sobre os quais construir a vida; garantir-lhe segurança e educação para que se torne aquilo que ele pode ser; transmitir-lhe valores duradouros pelos quais a vida mereça ser vivida, assegurar-lhe um horizonte transcendente que responda à sede de felicidade autêntica, suscitando nele a criatividade do bem; entregar-lhe a herança de um mundo que corresponda à medida da vida humana; despertar nele as melhores potencialidades para que seja sujeito do próprio amanhã e corresponsável do destino de todos.
Concluindo, peço a todos a delicadeza da atenção e, se possível, a necessária empatia para estabelecer um diálogo de amigos. Nesta hora, os braços do Papa se alargam para abraçar a inteira nação brasileira, na sua complexa riqueza humana, cultural e religiosa. Desde a Amazônia até os pampas, dos sertões até o Pantanal, dos vilarejos até as metrópoles, ninguém se sinta excluído do afeto do Papa. Depois de amanhã, se Deus quiser, tenho em mente recordar-lhes todos a Nossa Senhora Aparecida, invocando sua proteção materna sobre seus lares e famílias. Desde já a todos abençoo. Obrigado pelo acolhimento!"
“Vim para a JMJ para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo atraídos pelos braços abertos pelo Cristo Redentor. Estes jovens provêm de diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade."
Papa Francisco




"O Exercício da Cidadania, se dá pela preocupação e participação dos pares na Sociedade. A ausência dessa participação cidadã, enfraquece os movimentos sociais locais, a Democracia, a Liberdade e o Direito de termos uma Vida Melhor". Davi Silva Fagundes               

                                                  Agenda 21 - Taguatinga

                                             Agenda 21 - Distrito Federal

            

                                   Palavra de Vida



Para jovens, crianças e adultos que recebiam a Palavra de Vida das mãos de Terezinha Pinheiro. Uma vez por mês irei postar a aqui a Palavra de Vida de Cada mês.





http://youtu.be/sy7AzPtCPdk




So