Escritos

Terezinha Pinheiro Moreira






FLOR EXÓTICA DO SEMIÁRIDO

Diversidade de cores,

Formosas, vibrantes,

Lindas cativantes

Embora efêmeras flores.

Vento leste, vento oeste,

Sopram todas as criaturas

Como certas são fases da lua

Ora cheia, ora minguante,

Como certas suas venturas

Vive a vida que é tua

Luta aguerrida

Dorme e acorda com a natureza

Plena de sol, energia, beleza,

Nascendo e renascendo vidas

Tua terra canta hino de amor

E boas vindas ao teu habitat

Busca nutrientes do corpo e da alma

Busca ajudar as pessoas

Arrefece memórias sofridas

Do êxodo para lá...

Faz o bem que na mente ressoa

Repetitivamente

Ressuscita teu eu coração, emoção,

Fortalece a fé, os sonhos a esperança,

Escreve versos para ti

E para quem amas...

Apaixonadamente

Flor exótica do Semiárido

Abraça uma causa por convicção

O mundo inteiro é tua causa

Faz a tua solidária opção

Flor apreende o segredo das flores,
Amostra mística do Universo.

Aprende com as flores

Que sorriem sempre...

E volta a ser aquela

Raimunda feliz

De antigamente.
                                      Terezinha Pinheiro Moreira

 Esta poesia representa “minhas boas vindas” à ex-colega, grande colega, Raimunda Ferreira, de volta ao Brasil, depois de quase trinta anos fora do seu país, Terezinha.


Uiraúna -PB, 1 de julho de 1991- 22:00h
"Jesus Abandodado sabia a sua dimensão da dor? Tabém eu não. Estou envergando a cruz com muitas dificuldades. Ora com "sim", ora com "não"... È um constante cair e levantar...
      Ela descreve as dificuldades com minha mãe doente e sobre o trabalho. E conclui com a vivência da Palavra.
      Fico na esperança da Palavra de Vida de maio de 91 que leio em Cidade Nova :
          "Todo aquele que ama nasceu de Deus. E conhece a Deus." È uma experiência de Deus na qual a plenitude da paz, de luz e de algriasão esperanças concretas sob forma de cruz...


                                                       O PAI

Do alto de onde moro vejo serras lindas.
Nuvens distantes, afora visão da cidade.

O seu verde marcante a concentrar nuvens e céus além da visão do centro da urbe.
Ora de cinza abraçando-se terra e céus.
Da paisagem parcial leste da Borborema
Vejo o céu sobre minhas saudades.

Nesta manhã, dia dos pais, da varanda de onde moro.
Vejo o grande Pai Criador.
Aqui estou eu olhando os céus, as serras.
Agradeço a ele por mais um dia.
Olhando você papai, você vivo na minha lembrança.
Lembro-me daquela atmosfera de céu.
Aqui da terra que era nossa casa, nossa família...
Homem alto, corpo proporcional, longos ombros, sem barriga.
Cabelos finos. Lisos claros, penteados para trás.
Homem simples, manso, rosto risonho, rosado, feliz!
Vestia para sair roupas bem passadas de linho e de algodão, bege, caque.
Mangas compridas de punho dobradas em duas vezes fazendo os gostos de minha mãe...
Em casa, de mangas curtas realçava braços fortes, mais bonitos.


Vejo meu Pai da terra meu gerador.
Na sua eternidade, eternizado em mim.
Agradeço aos três os dons da minha vida terrena.
Obrigada Deus pela vida!
Das origens que ficaram em mim junto aos de minha mãe, apesar de baixinha.


Aqui rezo e adoro.
O grande Jesus filho de Deus Pai criador.

Olhando o meu Pai, no céu do meu ser.
A dimensão do Cosmo.
A beleza deste universo sem fim.
Olhando o firmamento longe desta via
Contemplando o céu além-cidade!
Encontro galáxias das minhas saudades...


Numa manhã de agosto.
Olhando bem longe a vida


E da minha mocidade.
Vi minha sensibilidade
Transformada em verso.


Hoje dia dos pais. olho para você Papai.
Revejo a grandeza de Deus e de sua generosidade...
Olho os céus da minha vida, de meu Pai da terra, olho você.
Vejo sua imortalidade.
Como Pai e criador deste universo.
A dimensão deste cosmo e sua beleza sem fim.
Obrigada meu Deus por ótimo dia.
Os gens deixados em mim.
Caracteres físicos e psíquicos.
Uma compleição harmoniosa junto com os de minha mãe.
Obrigada meus pais pela Vida.
Por sua vida perpetuada.

Nós, irmãos José, Conceição.
Em seus netos Marcos, Claudia e Marcelo,

Natália e Maria Tereza.
Em seus bisnetos Rafael e João Eduardo,

David e João Marcelo,
Obrigada meu Deus por toda minha vida.
Olhando você Papai no céu de minhas lembranças.
Um homem simples, manso e risonho com as pessoas:
átiro Francisco Moreira.




Era um pai bondoso!
Um esposo fiel e feliz!
Olhando o meu Pai vivo no céu das minhas lembranças.
Olho os céus da minha vida...
Olhando o meu Pai no céu do meu ser.
A dimensão do cosmo e a beleza deste universo sem fim.
O perfume daquele cravo que era você papai e os gens do teu amor se perpetuaram em mim, te amo!